Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Ando muito bem vestida, ando ando

por Melissa Lopes, em 29.01.15

Aconteceu-me há dias, à entrada do meu prédio, quando regressava de uma corrida. Uma vizinha falou comigo com a convicção de que estava a falar com o homem que vem medir o gás ou a água, daqueles que trazem um pequeno aparelho para o efeito. No meu caso, o aparelho medidor seria o telemóvel. Não foi assim tão disparatado, se pensarmos que tenho andado a usar o corta-vento do namorado (por ser maior, acho que vou mais protegida). Só não sabia que me ficava tão mal ao ponto de parecer um homem. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:42

Emancipação das burras

por Melissa Lopes, em 29.01.15

Ora aí está, a emancipação das burras expresso em produtos de higiene e cosméticos. Antes as burras (e os burros) serviam para carregar tralhas dos seus donos e para ajudar a lavrar a terra, não sei se havia distinção entre macho e fémea, mas duvido. Trabalhavam de sol a sol, segundo consta. Hoje, o animal em vias de extinção deixou de ter tanto trabalho, nalguns casos foi substituído por maquinaria moderna, noutros casos, param porque os donos deixaram de querer saber da terra e, consequentemente, do fiel amigo burro. Pouco a pouco, os donos foram-se desfazendo dos seus animais - afinal, ter um burro não é coisa deste tempo, e de úteis os burros passaram a inúteis. Salvo raríssimas excepções nalgumas terras escondidas. 

Mas, quando tudo parecia perdido para esta espécie, eis que se dá uma revolução no papel dos burros na nossa sociedade. Além de estarem a ser utilizados em projectos de turismo rural, onde dão o corpinho para passear humanos, as burras estão a ganhar terreno no campo dos cosméticos e produtos de higiene. Como?, perguntam vocês. Com o leite, claro está. Diz que o leite de burra tem propriedades únicas que melhoram tanto o aspecto como a suavidade da nossa pele. E confere, o meu irmão viu à venda lá pelos algarves e trouxe-me dois sabonetes desse líquido requintado, além de cheirar maravilhosamente bem, deixa de facto a sensação de pele macia. Esqueçam Dove, Dettol, Vasenol ou até mesmo o Feno. As burras leiteiras vieram para arrasar. É a isto que se chama passar de burro a cavalo, ou, neste caso, de burra para égua?

mulher_ignorante_jeca_burra.jpg

 

IMG_20150129_213605.jpg

 

P.s. Ah, a mesma linha de sabonetes tem também sabonetes de alcatrão (que a minha mãe garante serem execpionais) e de enxofre! É toda uma nova concepção de higiene. E é tudo nacional.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:01

Viver (muito bem) poupando

por Melissa Lopes, em 25.01.15

Por sugestão do namorado, que me alertou para o facto de um blogue ter de ter uma utilidade real na vida das pessoas, hoje o post é sobre compras de supermercado, daquelas que fazem bem à saúde (ou não fazem mal) e, ao mesmo tempo, à carteira. Digo-vos muito sinceramente, para levar a cabo um estilo de vida saudável não é preciso suicidar o orçamento mensal, comprando todo o santo produto sem glúten (ele é massas, pão, bolachas, etc etc), todas as sementes e bagas existentes no mercado e toda a panóplia de alimentos saudáveis/biológicos, o nome de alguns é tão esquisitóide que até parece que o faz valer mais do que aquilo que vale e ser melhor do que aquilo que é. Assim sendo:

1- Pequeno almoço: papas de aveia (um pacote tem 400gramas e custa menos de 1 Euro. Dá para mais de uma semana, se comermos todos os dias). Podem ser feitas com água, com chá, com leite, com sumo de laranja (sugestão da Catherine Cipriani), e por aí diante. É uma refeição muito reconfortante que enche verdadeiramente. 

2 - Fruta da época, quase sempre em promoção. Neste momento, a boa da laranja está a 0,49 cêntimos/kg. A banana, sempre barata (nunca passa de 1Euro/kg, é bem capaz de ser o fruto mais importante para quem faz desporto (ou até mesmo para quem não faz). É saciante, é rica em potássio, fornece energia imediata e ainda ficamos com a sensação de ter comido um doce. Quanto a mim, polvilhada com canela, a banana é melhor que chocolate, melhor que bolachas, melhor do que tudo o que geralmente gostamos mas que não nos faz bem. Na mesma linha, a maçã, agora no inverno, aquecida no microondas ou assada no forno é outra opção boa e barata. É escusado andar a comprar morangos no inverno, ou frutos que vêm lá dos países tropicais. A fruta é para ser saboreada na sua plenitude, e não quando ainda é só um cheirinho daquilo que vai ser daqui a 5 meses.

3- Carne. Não é que seja a maior fã, mas tenho de a comprar na mesma. Peito de perú, bifanas e bifes de vaca. É só apanhar as promoções certas e comprar 2 kg de cada (dependendo de quantas bocas há para alimentar em casa), dividir em porções em sacos de congelação e colocar no congelador (naturalmente!!). Em relação à carne, optamos sempre pelas mais magras e quando cozinhamos (cozinho), não metemos godura, a não ser no caso das febras - que não fazem parte da minha alimentação - um fio de azeite.

4- Peixe. Atum natural em água. Mais uma vez, as promoções são amigas. O atum costuma estar quase sempre em promoção mas há uma outra semana em que não está, por isso, é melhor trazer umas 10 latas quando está com desconto. É assim que faço. Atum é um tão versátil: vai em saladas (de alface, de grão, de feijão frade,...), vai em massas, vai em omoletes, vai em sandes,... Além do atum, a pescada também é uma excelente escolha. Os medalhões da iglo estão também quase sempre a metade do preço. Depois, na peixaria também aparecem boas oportunidades: as minhas preferências vão para a dourada e para o salmão (só não abuso mais destes peixes e de outros porque aqui em Lisboa não tenho grelhador, guardo a vontade de comer peixe para os fins de semana lá para o reino dos algarves). 

5- Ovos. Eu como não vou muito à bola com carne, e como nem sempre tenho oportunidade de cozinhar peixe, à execpção do atum, tenho de ter sempre ovos em casa. São baratos e nutricionalmente bons. Omoletes, ovos cozidos, ovos escalfados, ovos mexidos, e por aí diante, são uma opção muito económica e muito saudável (desde que não se coma 12 ovos em dois dias, digo eu, se calhar isso é discutível).

6 - Legumes. Cenouras, brócolos, alface, espinafres, courgete, couves, abóbora... Há tanta variedade e é tudo permitido, só tem de escolher aqueles que vai usar mesmo, para não deixar apodrecer. Basta planear que sopas vai fazer durante a semana e que acompanhamentos vai precisar para cada refeição. Depois há as leguminosas (grão, feijão e etc) que é sempre bom ter em casa para fazer aquelas refeições rápidas, saborosas e baratuchas. 

 

Existe uma aplicação, a Sapo Promos, que mostra os folhetos actualizados de todas as promoções de todos os supermercados. Dá muito jeitinho para planear a ida ao supermercado e, em função disso, fazer o planeamento das refeições semanais. Aqui no Terceiro Frente não entramos em loucuras, somos (quase) sempre sensatos nas nossas escolhas. Às vezes, há um delize ou outro (o Bernardo come algumas pizzas, eu como muito pão), mas nada que nos arruine o orçamento e a silhueta. 

 

P.s. Para quem tem animais, gatos ou cães, é sempre melhor comprar a ração que eles gostam em promoção, mesmo quando ainda não é necessário, porque depois acontece como o que está a acontecer com o Flora - está a comer uma ração que não lhe agrada porque a dele não estava em desconto no momento em que precisamos. Coitado, anda tão mal da vida, tão amargurado!

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:18

Amanhã é dia de? Aproveite este especial 2 em 1

por Melissa Lopes, em 23.01.15

Aposto que não tem planos para amanhã. Até me parece que está a pensar ficar em casa à espera que o fim de semana passe mais lentamente.Ou então planeou aspirar a casa, lavar e passar roupa a ferro. Não é? Se é o seu caso, que tal aproveitar este especial 2 em 1 - um treino solidário promovido pelo Correr Lisboa? A inscrição é gratuita, mas pede-se aos "corredores" que levem produtos de bebé para doar ao Banco do Bebé. Além disso, e porque o convívio também faz bem à saúde, depois da corrida, sucede-se um "chá das 5", por isso, bolachas também são encaradas com bons olhos, sobretudo depois de tamanho esforço. As provas são de 10km, 5km ou 3km - só tem de escolher a melhor distância para si! 

 

Em tempo de crise, estes especias dois em um são de aproveitar, não acham? Ainda por cima, os produtos de bebé têm estado constantemente em promoção nos supermercados (se se despacharem ainda apanham uns belos descontos!). Não passe o fim de semana em casa, desprenda-se do sofá. É por uma boa causa, aliás, por duas boas causas: a saúde e a solidariedade. No domingo logo trata das lides domésticas. 

 

Relembro apenas que não é preciso ser grande atleta para participar neste treino. Se tiver de fazer as distâncias a andar, não é, garantidamente, um problema! "Juntos vamos correr para ajudar!"

 

 

10924786_332406280280426_447213162423291013_n.jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:10

Pequenos detalhes, grandes diferenças

por Melissa Lopes, em 19.01.15

Já é sabido que gosto de correr. Não é uma coisa de hoje nem de ontem. A corrida acompanha-me, mais ou menos, desde que vim para Lisboa, há seis anos (ou mais?). No entanto, só há dois anos é que comecei a correr mais a sério - antes era só sair para correr porque sim, sem saber distâncias nem tempos, correr apenas quando me desse na cabeça, podia ser uma ou duas vezes por semana, ou nem isso sequer.

A coisa foi, naturalmente, evoluindo e, desde há um ano, corro mais regular e intensamente, sendo que fiz a minha primeira prova oficial (10km) em Outubro passado. Desde essa altura comecei a ter objectivos, metas a cumprir, tempos a melhorar e, arrastado a tudo isso, veio também a motivação e até algum fascínio pela prática da corrida. Tudo isso culmina na palavara que todos nos habituamos a ouvir - vício. É isso, a corrida torna-se num vício e, como qualquer vício, simboliza uma necessidade. 

Ultimamente tenho-me dado conta de que, afinal, há meio mundo a fazer o mesmo que eu, a correr por prazer, a correr por objectivos, a correr para organizar a cabeça, a correr para libertar stress, a correr porque sim, a correr aqui e ali, mas também a correr para aliar isso tudo ao convívio. E é absolutamente delicioso e compensador reparar que existe uma sensação de "comunidade" entre os corredores (não interessa se uns são mais atletas que outros) e como isso se reflecte quando nos cruzamos e nos dizem de sorriso estampado "Bom dia!!!", sem nos conhecermos de parte alguma. Ou quando nos cruzamos com alguém com uma t-shirt igual à nossa de uma corrida qualquer. Pequenos detalhes que fazem toda a diferença. 

O sentimento de "comunidade" e de "pertença" é algo que tenho vindo a apreciar neste mundo dos runners. Para intensificar esses bons feelings, resolvi (juntamente com duas amigas), pela primeira vez, integrar os treinos de um grupo de corrida (Correr Lisboa), logo eu que era totalmente "anti-grupos" nesta coisa das corridas, gostava era de correr sozinha. E continuo a gostar de ir sozinha, mas correr com alguém ou em grupo dá-nos uma motivação adicional, ao fim ao cabo e independentemente de ter companhia ou não, durante o treino competes essencialmente contra ti mesmo. Ter alguém com quem falar antes e depois do treino, parecendo que não, é outra categoria. Faz toda a diferença. 

 

 

Aqui, o nosso primeiro treino no Correr Lisboa:

10906028_331886556999065_6245643897843555366_n.jpg

 

10917116_331886810332373_4172957226123176828_n.jpg

 

E aqui, o símbolo do grupo, inspirado num santo padroeiro de Lisboa, São Vicente (é por isso que os atletas do Correr Lisboa são conhecidos como "vicentes"). O pássaro negro (corvo) aparece associado ao Santo porque, segundo reza a lenda, depois de ter sido lançado ao mar, o seu cadáver foi protegido dos abutres por um corvo, até que as marés devolvessem o corpo à viúva. 

10301520_258697487651306_1175083546533055555_n.jpg

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:59

O meu gato é um gatão

por Melissa Lopes, em 16.01.15

IMG_20150116_135752.jpg

E... 

1- É também um mimado;

2- Um despertador de profissão (todos os santos dias me irrita ao miar de forma desesperada e insistente aos meus ouvidos e nunca aos do Bernardo). E mia, na maior parte das vezes, por razão nenhuma.Só porque sim. Há dois motivos pelos quais ele pode miar: ou porque tem fome e não tem nada no prato, ou a porta onde está o seu wc está fechada e ele está aflitinho para lá ir. Na maior parte das vezes, o prato tem comida e a porta está aberta. Tuda aponta para a característica número 1 - mimado!

3- Alucinado - vê coisas que mais ninguém vê e creio que tem um amigo imaginário com o qual corre por todas as divisões da casa.

4- Não admite portas abertas - quer sempre sair da sala quando fechamos as portas e quer sempre entrar quando fica do lado de fora.

5- Não come comida de marca branca, nem tão pouco de marcas assim assim (ainda não se apercebeu da crise que para aqui vai).

6- Pesa à volta de seis kg e acha que pode andar em cima do meu peito como se eu fosse uma carpete. Agora, nos meses frios, não prescinde da nossa cama, mas sempre debaixo das mantas. É muito fofinho mas já vai sendo um incómodo pesado. Afinal, dois é bom, três é demais, não é verdade?

7- Se quisermos ser justos, ele só é assim porque nós o habituamos assim e, bem feitas as contas, é um amor de gato este monte de pêlo!! (pêlo, outro drama que me invade todos os cantos da casa todos os dias, bem que podia aspirar 7 dias por semana...) 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:36

O chão que pisamos

por Melissa Lopes, em 16.01.15

IMG_20150116_154111.jpg

 

IMG_20150116_163947.jpg

IMG_20150116_163900.jpg

 

IMG_20150116_164254.jpg(nota: fotografias tiradas com telemóvel que está longe de ser um topo de gama)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:44

Qualquer pessoa cuja foto de perfil de facebook é uma fotografia de casal, ambos vestidos de modo formal com blazers pretos (um estilo formal muito demodé, diga-se) e cujas publicações são posts enormes a falar de liderança, sucesso e felicidade plena, são, regra geral, ou "oradores" de empresas que funcionam em pirâmide ou são representantes da Igreja Reino de Deus, sendo que apostaria mais na primeira hipótese. Esta minha apreciação raramente falha. É, portanto, escusado tentarem levar-me para esses esquemas em pirâmide, negócios "inovadores" idênticos à TelexFree (que se escondem atrás de produtos que supostamente vendem) com a promessa de dinheiro, sucesso, liderança, tudo isto sem chatices e sem trabalho (basta clicar e já está!), porque eu até nem sou burra de todo e detecto maroscas à primeira impressão ou até à distância da primeira impressão. Espanta-me é que tanta gente se meta nesses negócios que mais parecem seitas! Mais depressa acreditava em bruxas...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:53

Algarve serrano #1

por Melissa Lopes, em 15.01.15

10502537_10204568539046490_6938146809324737014_n.j

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:08

Should I stay or should I go?

por Melissa Lopes, em 15.01.15

Está a chover (ainda se fosse só uns meros chuviscos!), está frio, o gato está a dormir em cima de mim, o pão está quase a sair do forno, enquanto sai e não sai aquece-se o corpo com um chá fumegante. Serão desculpas desfarrapadas para não sair para correr? A mim parecem-me legítimas, mas provavelmente não são. Ainda por cima sou apologista da máxima "independentemente disto ou daquilo..." ou "faça chuva ou faça sol". Should I stay or should I go? O problema é mesmo sair de casa, se começasse a chover a meio da corrida tudo bem, até gosto quando acontece, mas sair de casa para me molhar nos três primeiros segundos? Hummm

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:16

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Janeiro 2015

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Terceiro Frente é social


Instagram


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.