Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Dias off - o bem que fazem e o bem que sabem

por Melissa Lopes, em 07.04.16

Foi precisamente no Dia Mundial da Activididade Física (ontem) e hoje, dia Mundial da Saúde, que eu decidi não mexer uma palha! Não, não sou do contra, foi tão simplesmente pura coincidência. Porque quem faz exercício regularmente não se guia por datas, feriados ou dias especiais. Se não obedeço ao Halloween ou ao dia de S.Valentim, muito dificilmente ia obedecer a estes dois, bem mais dignos de um dia em sua honra do que os supramencionados, mas ainda assim susceptíveis a máximas do género: "o dia dos namorados é todos os dia" ou "o Natal é quando um homem quiser", etc etc (à excepção do Halloween, que para mim não é dia nenhum). 

Voltando ao desporto, qualquer dia do ano é um excelente para treinar, inclusive os dias invernosos de tempestades malinas (ui como eu adoro uma boa chuvada durante a corrida). O mesmo se aplica ao descanso, todos os dias são bons. A ideia aqui não é treinar um dia e descansar cinco ou seis - se tiver de ser, que seja porque é o corpo a pedir e NÃO A PREGUIÇA E/OU A INÉRCIA a ganhar pontos. Saber fazer esta distinção é a chave do jogo, saber quando devemos mesmo descansar ou quando estamos só com preguicite aguda. Seja por que motivo for, não há qualquer punição dos deuses do desporto, podem confiar em mim. Mas não se estiquem, geralmente ninguém em condições normais precisa de duas semanas para recarregar baterias ou, como também há quem seja apologista desta ideologia, um inverno inteiro com  o rabo no carregador - vulgo sofá/poltrona/cama. 

Mas também não é viver numa espécie de ditadura do exercício onde só é permitido descansar um diazinho (e mesmo nesse dia há quem não se permita 'não fazer nada'). Esta ditadura é seguida por muito boa gente preferencialmente de Março a Julho, para chegar a Agosto e comer bolas de berlim dia sim dia sim, num qualquer areal do meu Algarve, e claro, o calor é tanto que se torna impossível fazer exercício.  

Na verdade, os dias off (mas completamente off) são tão valiosos quanto os outros em que suamos até mais não. Aliás, estes dias são preciosos para delinear objectivos, redefenir metas e recuperar energias (com a bateria fraca niguém vai a lado nenhum, é mais ou menos como cair num lago de pastilha elástica, querer andar e não conseguir. Ou melhor, nadar na maionese). Quem não descansa como deve ser, tem fortes chances de entrar em paranóia, resultado do desgaste físico e emocional, e muito provavelmente não chega onde quer chegar. 

Resumindo e concluindo, isto é tudo uma questão de equilíbrio (que coisa tão sábia, ahm? aposto que ninguém sabia disto), treinar regularmente o ano inteiro e não deixar chegar o calorzinho para querer compensar tudo aquilo que não se fez até aqui. E olhem, sabem o que vos digo? Que estas palavras nunca se virem contra mim - eu que treino o ano inteiro!. Pelo bem da minha sanidade mental e física. 

Screen-shot-2013-04-17-at-9.48.03-AM.png

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:37



Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Abril 2016

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Terceiro Frente é social


Instagram


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.